O desenvolvimento de Porto Alegre é tema de reunião com o MP

O vereador João Carlos Nedel se reuniu com representantes do Ministério Público para buscar orientação sobre os caminhos e modos possíveis de resolver alguns problemas sérios de Porto Alegre. Recebido pela Procuradora de Justiça e Coordenadora do Centro de Apoio Operacional dos Direitos Humanos, da Saúde e da Proteção Social, Angela Salton Rotunno, e pelo Promotor de Justiça e Coordenador do Centro de Apoio Operacional de Defesa do Meio Ambiente, Daniel Martini, Nedel expôs suas preocupações e demandas para o desenvolvimento da Cidade:

População em situação de rua

Porto Alegre tinha, em 2016, aproximadamente, 2100 pessoas em situação de rua, na sua maioria, homens (85,5%), com mais de 35 anos (61,4%), ensino fundamental incompleto (37,4%) e com problemas alcoólicos, químicos ou familiares, que os motivaram a irem para a rua, segundo pesquisa realizada pela Fundação de Assistência Social e Cidadania (FASC). O estudo apontou, ainda, que a população de rua aumentou 57% em comparação com 2011, quando eram 1347 moradores. Entretanto, a FASC não tem condições de dar assistência a todas essas pessoas, pois são oferecidas cerca de 400 vagas, apenas, em albergues e casas de apoio.

Esses números demonstram a necessidade de aumentar os serviços e devolver dignidade a essas pessoas, pois, segundo o Vereador, é imprescindível resolver esta questão. “Viver na rua é ter de sair à cata de alimentos, no lixo ou dependendo de caridade, é dormir em locais inóspitos, sujeito a intempéries e à maldade alheia, sem espaço para fazer a higiene pessoal nem buscar melhorar de vida. Em resumo, viver na rua é uma violência contra a dignidade humana”. O MP informou quais os procedimentos legais para enfrentar a situação, colocando-se à disposição e afirmando que as iniciativas por parte do poder público são responsabilidade do Executivo.

Desassoreamento do Guaíba

Nedel expôs que o Guaíba está assoreado além da média normal, prejudicando a navegação. “Nós precisamos aproveitar, melhor, o potencial do Guaíba como uma via de transporte náutico, incentivando a sua utilização e aumentando as rotas”. Sobre o assunto, o Ministério Público não tem, atualmente, nenhuma restrição. Quanto à extração da areia por mineração, informou que um estudo de zoneamento está sendo feito pela Secretária do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SEMA) para que a área possa ser liberada novamente, para a mineração da areia.

Duplicação da Avenida AJ Renner

O alargamento desta importante Avenida foi o último tema apresentado pelo Vereador, que salientou que a duplicação é necessária para desafogar o trânsito na saída de Porto Alegre, pela BR 116, e nos dias de jogo na Arena do Grêmio. A obra faz parte do rol de contrapartidas da OAS, pela construção da Arena e o MP está analisando a viabilidade da duplicação. “A AJ Renner é uma rota alternativa para a cidade de Canoas que, se for aumentada, será uma ótima opção para as pessoas que vem ou voltam para Canoas”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s