Quanto vale a tua vida?

Temos uma grande dificuldade em falar sobre a morte. Ou o nosso problema seria refletir sobre a vida? Quando uma pessoa morre falamos que “perdemos” alguém. Mas usamos o termo perda porque não poderemos mais conviver com aquela pessoa ou porque não teremos mais a oportunidade de compartilhar os momentos que sempre deixávamos para “amanhã”?

Quantos sorrisos, abraços, conversas, jantares, encontros são deixados de lado pelos compromissos que atropelam nosso dia e nos fazem pensar que 24 horas é pouco tempo. Pouco tempo para fazer tudo o que “temos” que fazer. E nesse ritmo, a vida vira rotina, os detalhes passam despercebidos e esquecemos de Amar. Nossa cabeça está sempre em outro lugar ou em outro tempo. Todos presos em seus mundos, perdidos dentro dos próprios problemas.  E a vida passa. Quando vê, acaba. E a gente deixou de agradecer, sonhar, lutar, viver.

Isso é perder uma vida. Morrer não é.

A morte de uma pessoa querida é sempre muito difícil. Pense nas pessoas próximas a ti que já faleceram. A saudade sempre vai doer, a falta faz parte, mas as boas lembranças irão prevalecer. Agora, reflita. Esses bons momentos poderiam nem existir se a gravidez desta pessoa tivesse sido interrompida. Eu poderia nem estar aqui assim como você, talvez, também não estivesse.

As discussões sobre a legalização do aborto mostram que está se tentando definir o destino de outra pessoa, pois o feto já é uma vida. Muitas mulheres morrem abortando, muitas famílias têm inúmeros filhos mesmo sem ter condições de cuidá-los. Isso é, principalmente, problema de Educação e Saúde pública. Porém, a solução não está em matar a consequência, mas em tratar a causa. Aumentar a divulgação de informações, trabalhar nas comunidades mais carentes e ter um plano para evitar a gravidez inesperada. E assim, não se salva uma vida, mas duas.

E podemos salvar muitas mais. Não só da morte do corpo, mas também da alma. Começando por dar um sentido a sua vida, prezar pela qualidade de vida, aproveitar os momentos que estamos com as pessoas que amamos e sorrindo.

É fácil? Não. Mas é possível. Depende de cada um de nós. Pois, um dia sem sorrir é um dia perdido. Um dia que não foi vivido.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s